Against all odds (ou quando os putos foram ao Dragão calar aquela malta)

|1 comentários

Photo

 

F.C. Porto 0 - Sporting Clube de Portugal 1 (Tello, min 72)

Finalmente!!! É o que apetece dizer, finalmente! Até que enfim, jogadores do Sporting Clube de Portugal. Até que enfim, treinador do Sporting Clube de Portugal! Até que enfim, Sporting!

Após ausência de alguns meses, a equipa que, por exemplo, venceu o Inter em Alvalade, voltou aos relvados. Numa exibição magistral, na qual todos os jogadores verdes e brancos presentes no Dragão mostraram o porquê de jogarem de leão ao peito, o Sporting foi ao Norte do país provar que tinha equipa para discutir este campeonato até ao fim e, quem sabe, para o vencer. Com este resultado, muitos voltaram a colocar-nos na corrida, contudo vamos ser prudentes, caros leões. E objectivos! Estamos a 6 pontos da liderança, não dependemos de nós e temos o calendário que todos conhecem. Resta desejar que esta atitude se mantenha. Só assim será possível vencer os 8 jogos que faltam. E depois, logo se verá.

No Sábado, ficou provado que estes miúdos só não vencem quando não estão para aí virados. Há craques na equipa. Há um Moutinho, há um Veloso, há um Nani e há um Djaló feitos em Alvalade. Há um dos melhores centrais da nossa história e campeão do Mundo, Polga. Há um guarda redes de top, Ricardo. Há (mas não houve) um grande ponta de lança, Liedson. Há jogadores como Caneira ou Tonel... Pode não ser suficiente, pode não ser, no global, superior aos adversários directos, com orçamentos maiores que os nossos (fruto de melhores, ou mais sérias, gestões). Mas, aliado à seriedade, à competitividade e ao respeito, evenciados na noite de Sábado, é o que basta para fazer de nós uma equipa, no mínimo, incómoda para os rivais. Tão incómoda que, apercebendo-se disso, bem trataram de nos atirar ao tapete nos momentos certos.

Como no Sábado, e contrariamente ao meu receio, o jogo foi apitado por um homem aparentemente sério, e repito, a equipa demonstrou uma atitude anormal que não existiu durante alguns jogos esta época, o Sporting venceu. E bem! Sem a mais pálida dúvida. Com uma primeira parte de grande nível e uma segunda mais de contenção até ao golo de Tello, o Sporting geriu a partida do Dragão como quis, fazendo com que o resultado pecasse por escasso.

Passemos então à analise individual dos jogadores leoninos.

Leão a Leão

Ricardo (4) - Dos melhores jogos que o vi fazer. Boas defesas logo a abrir o jogo e a dar confiança à defesa e uma enorme estirada no final a evitar o golo do empate a Quaresma.

Abel (3) - Se a atacar não foi dos melhores, a defender não deu espaço e fechou sempre na perfeição o seu flanco. Belo jogo, contrariamente ao que a comunicação social quer fazer passar.

Tello (5) - Era o Quaresma? Não parecia. Grande exibição e golaço para não mais esquecer.

Polga (5) - Sem palavras... Jogatana.

Caneira (4) - Temia o pior, mas provou que não esqueceu o lugar de origem. Exibição imaculada, não fosse o último lance do jogo.

Veloso (5) - Enorme! Imperial na marcação, superior a sair a jogar. Um jogo que depressa não vai sair da memória de quem o viu.

Moutinho (4) -  Não foi o melhor Moutinho de sempre, mas se o Sporting fez no meio campo o que quis, muito se deve a este puto. Vai finalmente descansar. Pior é haver que o substitua porque igual a ele, não conheço ninguem.

Nani (4) - Ena ena, que ele está de volta. Fez dançar toda a defesa do Porto, carregou o Sporting para o ataque na primeira parte e foi dos mais perigosos na 2ª. Fosse sempre assim...

Romagnoli (3) - Enquanto dura, mói a cabeça a tudo o que é trinco (Paulo Assunção que o diga...). O pior é que dura pouco. Contudo, um dos responsáveis pelo baile que o Porto levou na primeira metade.

Alecsandro (3) - Útil na primeira parte quando puxava pelo físico e fazia mossa na defesa azul e branca. Estoirou na 2ª. Esforçado.

Djaló (4) - Jogo de grande sacrifício, correndo atrás da bola 90 minutos, levando à loucura a defensiva portista. Na segunda parte foi a referência leonina no ataque. Aquele remate à barra...

Pereirinha (2) - Continuo sem ver grande coisa neste jogador. Também ainda é cedo. Bem no posicionamento a meio campo que permitiu ao Sporting recuperar o meio campo.

Custódio (3) - Entrou para segurar e esteve bem.

O treinador - Paulo Bento (4) - Tem, a partir de agora, a sua oportunidade de provar se é, ou não, treinador para o Sporting. Depois de tanta invenção no início da época que levou a que, neste momento, a conquista do campeonato não passe de um sonho, parece que finalmente encontrou o melhor 11. Tem 8 jogos para provar que aprendeu com os erros do passado. Irrepreensível no Dragão.

O árbitro - Pedro Henriques (5) - Fossem todos assim...

Concluindo

Foram 3 pontos. Nada mais do que isso. Não adiantará nada vencer no Dragão e empatar com o Beira Mar ou ir à Luz perder. É obrigatório manter esta postura. Porque com ela... não há quem nos ganhe!

(E agora um aparte... Depois de tanta chapada levada este ano - Aveiro, Belém, Leiria, em Alvalade contra o Benfica, Porto, Aves, Paços, Bayern, depois da ida a Munique, etc etc - soube bem! Soube mesmo bem. Mais uma viagem, grande Tó! E daquelas que não se esquecem)

FORÇA SPORTING!!!

PALHAÇADA!!!

|0 comentários

"FOI SEM INTENÇÃO POIS JOGO À HOMEM" diz Moses, um artista (para sermos educados) que de futebol percebe pouco, mas que na luta livre dá uns toques...

E qual a reacção da Direcção do Sporting?! Onde está a indignação após tamanho ROUBO? É assim que defendem os interesses do nosso Clube e a integridade física dos nossos atletas?!

Chapa 3 rumo ao Dragão!

|0 comentários

Sporting 3, Estrela da Amadora 1 (João Moutinho 39'; Yannick 48', 50')

 

Crónica brevemente disponível...